Quem sabe ele lê e se percebe tão aqui em mim.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011



Vou confessar, estou aqui, morrendo de dor de cabeça e sentindo-me assustadoramente mal por sua culpa. Sentindo-me um lixo. Tão destruída. Em pedaços. Você é o personagem principal, responsável pelo meu sofrimento. E talvez, de tão cínico que é, nem perceba isso.

Começamos uma aproximação discreta. Aquilo que ninguém desconfia. Que ninguém acredita. Fui aos poucos, descobrindo-te e gostei. Não é aquela coisa que se pode chamar de amor da minha vida. Aliás, nunca é. Mas o importante, é que eu gosto de ti. Do meu jeito. Meio que sem expor muito menos gritar isso aos quatro cantos. Não preciso aparecer. 

Eu te admiro e ter a sua atenção, completamente voltada para mim, era algo prazeroso. Mas agora isso está diminuindo, se restringindo. E logo acabará e de repente, num piscar de olhos, você será dela por inteiro. Eu vou te perder. Já estou, a cada dia, te perdendo um pouquinho.

Não sei como e nem que armas ela usou, te roubou de mim. Ela é encantadora? Ela te faz rir? Ela implica contigo? Ela, mesmo sendo imperfeita e repleta de defeitos malucos, torna-se incrivelmente maravilhosa? Você está certo de que ela é, quem sempre procurou? Ou só está fingindo todo esse amor (tosco) apenas para não ficar sozinho?

Eu estou explodindo de ciúmes. De raiva de você. Dela e tudo mais. Você agora não consegue perceber, por estar cego para essa atração (somente física), mas ela não é nada do que você espera. Você acreditam que se conhecem, mas este é equívoco gigantesco. Vocês imaginam que esta coisa ridícula, seja um ‘’relacionamento sério’’, mas não é. E nunca será.

Apesar da indiferença, eu sou é quem sou a única capaz de te amar completamente, a única que pode te fazer feliz e ser mais feliz ao te lado. E mesmo por entre todas as suas dificuldades visíveis em ser fiel, eu continuo estranhando, apaixonadinho por você seu bobo.

Você não percebe a plenitude do meu ato de gostar. Ou não quer. Necessito de respostas. Pois não tenho a intenção, de passar mais tempo assim, tão machucada por dentro. Carregando comigo, a dor de não estar contigo. Ou você me enxergar com os olhos da alma e acende seu coração por mim, ou eu vou embora.

5 comentários:

  1. dói mais quando uma pessoa se afasta aos poucos do que quando se afasta bruscamente. Eu acho. eu senti a diferença.
    Quando é de uma vez você pode dizer que a culpa é da outra pessoa. Que você não teve reação, ou que não quis ter. Mas lentamente, ver essa pessoa escapar por entre os seus dedos... Dói. Muito mais
    Mas ei! a gente sobrevive! Eu sei disso! É difícil, mas a vida continua.
    Enfim, lindíssimo texto. Sempre um prazer comentar aqui ;D
    beeijos!

    recantodalara.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. É tão ruim gostar, enxergar alguém com outros olhos e não receber o mesmo olhar. Mas, o importante é acreditar que talvez este olhar irá chegar na hora certa, e talvez não será da pessoa que queriamos que fosse.
    Ótimo texto, beiijos:)
    http://cartasp-voce.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oie! Tudo bom flor?
    Estou seguindo .. claro! (:
    Eu amei muito aqui! *-*
    Esse é o meu, passa lá!
    http://katrynnachacon.blogspot.com
    O blog tbm está na página do facebook .. caso você ache melhor (:
    http://www.facebook.com/ApenasUmaGarota
    Beijo :*

    ResponderExcluir
  4. Interessante e bem real quanto o outro. Parabéns, guria.

    ResponderExcluir

Deixe a sua opinião sobre o post acima! Juro que não vai doer nada :)

OBSERVAÇÃO: Xingamentos ou comentários que fujam, completamente, do assunto tratado no post, serão DESCONSIDERADOS!

Obrigada e volte sempre! ;*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...